O Windows Defender está mais seguro e agora é executado em uma sandbox! Saiba como ativar

O Windows Defender está mais seguro e agora é executado em uma sandbox! Saiba como ativar

Com o Windows 10, a Microsoft criou várias novas ferramentas para ajudar os usuários a proteger seu sistema operacional. O Windows Defender e todas as suas novidades são um exemplo disso.

Este antivírus possui uma novidade que o torna único no mundo da segurança. Passou a rodar em uma sandbox, trazendo mais segurança e tornado-o o único que tem esta capacidade.

Depois de ter descoberto que é possível agir sobre o antivírus e assim comprometê-lo e ao próprio sistema, a Microsoft começou a preparar esta solução para o Windows Defender.

Colocou-o a rodar em uma sandbox e assim conseguiu isolá-lo do sistema operacional e das aplicações que pretende proteger. As aplicações maliciosas não conseguem assim acesso ao Windows e às áreas protegidas.

Agora que esta pronto, a Microsoft irá disponibilizar esta novidade gradualmente aos usuários, aumentando assim a segurança do próprio Windows 10.

Como ativar a sandbox do Windows Defender

Mesmo que esteja em processo de lançamento gradual, é possível ativar a novidade do Windows Defender, basta abrir o CMD em modo administrativo e executar o comando a seguir.

Abrir o CMD, com permissões de administrador, e executar o comando “setx /M MP_FORCE_USE_SANDBOX 1“. Depois do comando executado, o Windows 10 deve ser reiniciado para que este seja aplicado.

Como desativar a sandbox do Windows Defender

Caso queiram, podem alterar depois esta definição, removendo o Windows Defender da sandbox e colocando-o a ser executado ao mesmo nível de qualquer aplicação do Windows 10.

Para isso executem novamente o CMD, com permissões de administrador, e executem o código “setx /M MP_FORCE_USE_SANDBOX 0“. Depois deste comando ser executado, devem reiniciar o Windows para que este seja aplicado.

Esta é mais uma excelente novidade para o Windows Defender e para o Windows 10, que assim está mais seguro e mais capaz de proteger os utilizadores, garantindo que não existem acessos indevidos a áreas que deviam estar protegidas.